Rosa Abaliac

Conviver Bem

reloj-fantasy-tree-watch-1920x1200-wallpaper

Um dia aprendi que…

Por mais que procuramos lá fora, as respostas estão dentro de nós. E se não conseguimos acessá-las é porque ainda não estamos prontos.
A gentileza muda o mundo: porque muda quem pratica e quem recebe.
Elogios não são bons apenas para quem os escuta, são melhores para quem elogia.
O sonho é o principal alimento da alma. E é nos momentos mais complicados que precisamos renová-los.
A fé é muito mais uma postura no mundo do que uma crença de que tudo vai ser do jeito que queremos.

Com os amores aprendi que:
Começar o dia com um beijo, um abraço e um carinho faz o dia todo ter uma energia incrível.
Olhar nos olhos é tão essencial quanto respirar.
Ser companheiro é uma atitude cotidiana, percebida nos mínimos detalhes.
Sorrir junto é infinitamente melhor que sorrir só.
Sentir saudade é sinal dos bons momentos vividos.
Brincar de lutinha é voltar a ser criança. E receber “cosquinha” é gostoso só até certo ponto.
Assistir TV recebendo cafuné dá uma sensação de proteção.

Com meus amigos aprendi que:
Dividir o tempo juntos é somar afetos.
Dividir os problemas é aumentar a confiança e a honestidade da relação.
Dividir os planos é multiplicar as possibilidades de realização.
(Até a matemática pode ser subjetiva).
Dividir a vida com amigos verdadeiros é se sentir especial para sempre

Depois dos momentos conturbados aprendi que:
É difícil falar o que sentimos simplesmente porque algumas vezes não conseguimos entender ou escutar nossos sentimentos.
Estar certo não significa ganhar nada.
Voltar atrás não é possível. Mas pedir desculpa é necessário.
O medo pode impedir a vivência de experiências maravilhosas.
É ridículo dizer não quando se quer dizer sim. É horrível dizer sim quando se quer dizer não.

Com minha mãe aprendi que:
Cuidar é se importar com o bem estar do outro.
Ouvir com atenção é a maior demonstração de respeito que existe.
Dar um abraço apertado cura gripe, dor no estômago e dor nas costas. (Não é metáfora, é sério!).

E finalmente entendi que:
O único caminho possível é (e sempre será) o do amor. Os outros caminhos são apenas distrações passageiras.
Se o sofrimento leva à transformação.
O amor… leva à redenção.


Autora: Rosa Abaliac (CRP 06/11.5830)

amoraprendizadotempo

rosaabaliac • novembro 12, 2016


Previous Post

Next Post